segunda-feira, 27 de agosto de 2007

Quarta-feira fomos surpreendidos com uma notícia um pouco preocupante: José Carlos estava internado, com um possível problema no apêndice. Débora nos ligou à noite pedindo oração do grupo. Ficamos mais ou menos a par da história e oramos por ele durante á noite. Na quinta-feira conversei com ela e fiquei sabendo do que havia acontecido, de como ele sentira dores na barriga e saiu do trabalho direto pra clínica, se internando no mesmo e com a sorte do problema ter sido diagnosticado antes de uma crise.

A parte boa da história é que levantamos o grupo em oração pela vida dele, e quando fui visitá-lo na sexta à noite, presenciei um médico seguro mas um pouco confuso em relação ao resultado do segundo exame. As palavras dele foram "no seu exame de sangue acusa apendicite, na ultrasonografia não aparece nada, e na ressonância parece que o diagnóstico está mascarado pelo medicamento." A opção médica foi efetuar uma minicirurgia para introdução de uma câmera, e olhar de perto o orgãozinho que não sabia-se estar doente ou não.

Oramos naquela noite com o objetivo de confundir mais ainda aqueles médicos, e o resultado foi um só: não havia apendicite no meu amigo. Fui visitá-lo ontem e vi um José Carlos sorridente (na medida do possível, com três pequenos cortes na barriga e um ponto de soro no braço, sem levar em conta a série de furos de veias fujonas), de ar tranquilo e convicto de que Jesus o curou.

Agora falta só marcar um evento pra agradecer mais uma graça que nos foi concedida. Deus seja louvado!

Um comentário:

Ney disse...

Para quem não sabe...

Esse é o NOSSO DEUS.

Parabéns Rodrigo, por colocar em seu blog fatos relevantes da atuação contínua de Deus nos dias de hoje.